Hi, I'm Avelino.

Golang (Gopher), Neural Network, Artificial Intelligence

Eu nunca mais vou empreender

Jun 15, 2015 | 4 minutes read

Empreender é viver novas experiências todos os dias

Para quem não me conhece eu tive uma startup durante um tempo e ela foi comprada por uma empresa de fora do Brasil. Logo após a venda da startup eu prometi para mim mesmo que nunca mais empreenderia, sim isso foi um comentário que fiz em um dos meus momentos de reflexão e nunca comentei com ninguém até então.

Porque eu prometi isso para mim?

Empreender não é um processo simples, não existe mar de rosas no caminho do empreendedor e como tudo temos altas e baixas (e por sinal mais baixa do que alta). Eu fui sócio do Christiano Anderson durante um tempo e ele foi e ainda é uma inspiração para mim como desenvolvedor e empreendedor, passava horas e horas tomando cerveja com ele entendendo algumas tomadas de decisão na vida dele e isso me fez ter ele como uma referência (e por sinal uma ótima referência). Voltando ao motivo, antes de vender à startup meu filho tinha nascido e empreender com uma criança recém-nascida foi um processo complicado, esposa precisando de atenção (mais do que o comum) e eu tendo que desenvolver solução para melhor atender os clientes, nessa fase logicamente que foi uma fase de baixa (poucos clientes). Como em muitos casos não tínhamos planejado ter filho, mas que venha com saúde.

Á volta para o mercado de trabalho!

Quando voltei para o mercado de trabalho queria ter estabilidade dentro da empresa e com isso aceitei algumas condições de trabalho não muito favorável (mas condições que muitas pessoas que mora em São Paulo – Capital aceita), eu andava media de 42 km para ate o escritório, sim 84 km por dia dentro de uma máquina de 4 rodas (chamada carro) e fazia papel de gerente de projeto (para quem não sabe eu tinha certificado PMP, que venceu em 2014 e não tenho a mínima vontade de renovar). Meu dia a dia era mandar e-mail e dar prazo para projeto, sei que isso na área de tecnologia não é muito fácil (mas é o que tem para hoje). Chegava em casa extremamente cansado por ter trabalhado o dia todo e consequentemente ter participado do trânsito de uma megalópole (em São Paulo, você não pega transito e sim participa, é muitas horas para falar que pegou transito). Logicamente que não fiquei muito tempo nessa vida e resolvi procurar outra oportunidade e fui trabalhar home office (remoto) como desenvolvedor. Agora sim cheguei onde eu quero, trabalhando de casa, vendo meu filho crescer, ate ir para PythonBrasil[10] e passar algumas horas conversando com o Henrique Basto que me fez algumas perguntas que o Renzo e Bruno Rocha tinha feito a 1 ano atrás e eu ainda não sabia responder.

A volta para os empreendedorismos…

“Porque você trabalha para os outros ainda? Você não consegue viver da renda do samba (site de conteúdo adulto, link para +18)?”

Isso fez eu refletir alguns meses e juntar com uma grande vontade que tinha que era sair da Capital e ir morar no interior. Após convence a esposa foi hora de procurar cidade e casa. Lembrei do Cadu que tinha comentado e convidado de eu de vir morar no Vale do Paraíba quando estava trabalhando remoto. Escolhi uma cidade tranquila próximo de SJC para morar com minha família (Caçapava, e viva a Taiada).

Sim vamos viver de samba, após 1 mês morando no Vale e empreendendo, o samba me fez sambar, a empresa que mantinha o fluxo do caixa do samba resolveu aplicar algumas regras, que fez o samba não consegui sacar o dinheiro que estava rendendo, sem eu pensar estava novamente empreendendo.

Após isso acontecer, comecei pensar que tinha feito a pior escolha da minha vida em ter saído da Capital e vindo morar no Vale, eu não tinha ligado o nome Vale do Paraíba com Vale do Silício. Sim o Vale do Paraíba respira empreendedorismo, principalmente dentro do Parque Tecnológico de SJC. Onde fez eu retomar meu espírito empreendedor e começa novamente empreender.

Hoje posso afirma que empreender é viver novas experiências todos os dias e tirar energia de onde você meno espera.

Devo muito (mas muito) ao Cadu e Nando por algumas horas de bate papo sobre como eles fazem as coisas acontecer dentro da ZNC e experiência de vida empreendedora.


TOP